domingo, 3 de junho de 2007

Os brasileiros e os portugueses

Nova Delhi (Índia) - Não é fácil, para um brasileiro, compreender e aceitar a cultura indiana. A tradutora e blogueira Sandra Bose está há oito anos na Índia e disse que ainda se choca com alguns custumes...

Um artigo na Agênca Brasil, de ontem, no âmbito da visita que Lula da Silva inicia hoje à Índia. Tem sido muito interessante comparar a forma como a imprensa brasileira tem acompanhado e coberto esta visita, contrastando com a forma como a imprensa portuguesa cobriu a vinda do Presidente, em Janeiro. Neste caso, um exemplo pequeno, mas simbólico: os jornalistas indianos foram à procura de brasileiros que vivem na Índia (neste caso a Sandra Bose, minha companheira blogger lusófona em Deli) e procuraram saber como eles vêem a Índia. Nem dá muito trabalho. Basta umas pesquisas na Internet e um e-mail (uns dias antes) e uma entrevista telefónica, por e-mail, ou pessoal, já em Deli.

O jornalismo português não. Não prepara nada a aterra de pára-quedas. Sem querer estar aqui a incidir em auto-promoção, vou então directo ao cerne da questão: As várias dezenas de jornalistas portugueses que acompanharam a delegação presidencial à Índia passaram três dias em Nova Deli e não foram capazes de descobrir esta vida em Deli, nem um outro jovem português que está, há um ano, a trabalhar em Gurgaon. Bastava uma caixinha "Os portugueses de Deli".

Mas não. Só interessam os portugueses emigrantes de há décadas, nostálgicos, que vertem lágrimas pela pátria, enrolados em bandeiras das quinas e rodeados de postas de bacalhau (foram encontrá-los em Goa). As novas gerações de portugueses que vão para a Índia para estudar e trabalhar são ignorados porque contradizem e ferem a Weltanschauung que dirige os nossos noticiários etnocêntricos e arrogantes.

6 comentários:

  1. Observador7:11 da tarde

    Pode ser verdade o que relata mas a verdade é que me recordo de a TV portuguesa fazer menção a um português que trabalha na Infosys que até foi bastante crítico para a organização do trabalho em Portugal.
    Espero que conte notícias da visita do Presidente Lula à Índia neste seu blogue.

    Saudações cordiais.

    ResponderEliminar
  2. Não podia estar mais de acordo consigo.
    Relativamente ao comentário anterior, queria salientar que toda a comitiva,incluindo jornalistas, se deslocou à Infosys; também era melhor que estando lá um português a trabalhar, não o entrevistassem.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. M. João Belchior8:47 da manhã

    Olá da M. João de Pequim,
    em primeiro, obrigada por este diário da Índia.
    Deixo uma pergunta - quando é a melhor altura para visitar Dehli?
    O melhor seria mesmo comunicarmos por email... mas não sei bem como trocar contactos através de blogues...
    Até breve da M. João Belchior.

    ResponderEliminar
  4. Ola colega de Pequim,
    o teu blogue já aqui foi recomendado. Espero reciprocidade, para o bem das relações sino-indianas!
    Em termos de clima, Deli é mais agradável entre Outubro e Março com sol durante o dia e noites frescas/frias, e sempre com tempo seco. Preparas-te para cruzares os Himalaias?
    Meu e-mail constantinox@hotmail.com

    Constantino

    Bem-vino de volta, Observador.
    E obrigado pelo comentário, Fernanda. Gostei de ler o teu espaço também.

    ResponderEliminar
  5. Hola,
    Sou natural de moçambique, tenho origem goesa e, nacionalidade portuguesa, vivo em S.Miguel (Açores), ilhas de Portugal.
    Gostava muito de poder contactar com mais pessoas de Goa.

    Um abraço.

    Noronha Rodrigues
    P.s: Deixo o meu contacto mail.
    noronha@notes.uac.pt
    http://www.deg.uac.pt/~noronha

    ResponderEliminar
  6. Eu fui entevistada por uma jornalista brasileira (Mirella) que veio na comitiva do presidente Lula para fazer a cobertura ofical pela Radiobras e Agencia Brasil.

    ResponderEliminar